Blog

Saiba a diferença entre marketing outbound e inbound marketing

Marketing Inbound Outbound

Se você não sabe o que é o marketing outbound, certamente já foi alvo dele. Anúncios em jornais, outdoors, ligações de telemarketing, cartões de visita e até a publicidade no Google são exemplos de canais dessa estratégia.

Esse é o marketing ao qual já estamos mais acostumados. Porém, os últimos anos deram espaço a um outro tipo de estratégia, na qual as empresas não vão mais atrás dos consumidores: o inbound marketing.

A novidade, no entanto, deixou algumas empresas perdidas: devo deixar para trás o marketing outbound e migrar totalmente para o inbound?

Se você está também com essa dúvida, entenda agora qual é a diferença entre esses conceitos e por que você não deveria ignorar nenhum deles. Confira:

O que é marketing outbound?

O marketing outbound também é mais conhecido como o marketing tradicional.Ou seja, o tipo de marketing que já estamos acostumados: as empresas vão atrás dos consumidores ativamente para adquirir mais clientes.

Ao anunciar na TV ou em links patrocinados, por exemplo, o anunciante paga para adquirir um espaço de publicidade. Para obter os resultados desejados, ele define o público-alvo que deseja alcançar e escolhe os canais em que esse público está presente.

Contudo, esse tipo de marketing traz um ponto negativo que é bastante relevante atualmente: o marketing outbound interrompe alguma atividade do consumidor quer apenas ler as notícias do jornal ou ler o conteúdo de um site, e não ser abordado sem autorização por uma marca que ele sequer conhece.

Não é por acaso que o outbound marketing também é chamado de marketing de interrupção.

Quando isso acontece, o consumidor se sente incomodado, ignora aquela marca e escolhe outro conteúdo para consumir. Por isso, uma situação que agrava o cenário é que hoje em dia existem centenas de opções de marcas e conteúdos.

Então, as chances são grandes de uma determinada marca não obter bons resultados com o marketing outbound. Esse é um dos motivos pelo qual o inbound marketing ganhou muita relevância nos últimos anos.

O que é inbound marketing?

O inbound marketing possui o objetivo de atrair o interesse de potenciais consumidores, sem a necessidade de interromper a sua rotina.

Uma vez que a empresa conquista o interesse do cliente, seu papel é nutrir o relacionamento com o consumidor ao longo do funil de vendas até que ele esteja pronto para comprar.

Embora o inbound marketing pressuponha uma postura passiva das empresas, à espera dos consumidores, elas não devem ficar paradas. O que atrai o interesse dos consumidores são os conteúdos que a marca produz com o marketing digital, logo, esses conteúdos devem ser relevantes para o público. Isso significa que os materiais devem agregar algum valor para a vida dos consumidores, ao resolver uma dúvida ou necessidade no momento em que eles buscam uma solução.

Dessa forma, as empresas conquistam não só o interesse de potenciais clientes, mas também a sua confiança. Esse laço é essencial em um mercado cada vez mais competitivo, e o bom relacionamento com o cliente torna-se um diferencial.

Por que conciliar marketing outbound e inbound marketing?

Não é porque o inbound marketing se mostrou uma solução para muitos negócios que o marketing outbound deve ser esquecido, ok?

O inbound marketing se adequa melhor ao atual comportamento do consumidor e à evolução das tecnologias e canais de comunicação. Ninguém mais quer uma marca empurrando um produto no qual sequer demonstrou interesse prévio ou que não agrega qualquer valor à sua vida.

No entanto, o marketing outbound não resume-se somente a essa premissa, pois ele também oferece boas ferramentas para determinadas situações.

Uma das principais vantagens do marketing outbound é o tempo de resposta do cliente. Por exemplo, uma abordagem de venda bem feita pode converter o cliente na mesma hora, enquanto o inbound marketing trabalha o lead por todo o funil. Desse modo, o marketing outbound pode ser útil caso você precise de resultados rápidos.

Além disso, pense no cenário de vendas complexas: Vender um carro ou um software ERP.

Essa atividade, por exemplo, pode exigir uma venda mais consultiva, de maneira que a empresa deve atuar ativamente para nutrir o consumidor com informações.

Por outro lado, no inbound marketing, isso só acontece na fase final do funil, já que as etapas anteriores costumam ser automatizadas.

Os exemplos acima são alguns exemplos de como o marketing outbound pode ser usado para determinados tipos de vendas ou situações de uma empresa.

O crescimento do inbound marketing não significa a “morte” do marketing outbound. É importante pensar nessas duas estratégias como complementares para atingir os objetivos do seu negócio.

Porém, para adotar qualquer estratégia com sucesso, é preciso entender que hoje o consumidor tem poder e está no controle!

Por tal motivo, o outbound marketing deve ser inteligente, não mais invasivo e irrelevante. Ofereça algo de valor para os consumidores e apareça para eles no momento certo, com as ofertas ou conteúdos certos.

Entendeu a diferença entre marketing outbound e inbound marketing e por que usar as duas estratégias no seu negócio?

Se você ficou com alguma dúvida, deixe um comentário logo abaixo.

 

 


Artigos Relacionados

Sobre o autor

Daniel Palis Daniel Palis

Possui formação em Ciência da Computação pela USP, Publicidade & Propaganda pela UFG, além de um MBA em Marketing Digital (ESPM/SP). Trabalhou por mais de 3 anos na SKY, empresa de TV por assinatura, fazendo parte da equipe de Marketing.


× Baixe agora nosso e-book sobre 10 dicas de marketing digital para sua empresa
Quero o e-book!

Fale Conosco