Artigos

Nossos conteúdos

Que tal aprender mais sobre como o Marketing Digital consegue ajudar a sanar as dores do seu negócio?

Abra uma startup e comece no mundo dos negócios

aprox. 8 min / Marketing Negócios

Resultado de imagem para startup

 

Muitas pessoas estão a fim de empreender no Brasil atualmente. Algumas porque foram demitidas do emprego, outras porque querem ter mais autonomia, trabalhar com o que gostam ou aumentar seus ganhos.

Os motivos que levam um profissional a abrir o seu próprio negócio são variados, mas essa é uma opção cada vez mais adotada. Então, quando olham para o mercado, essas pessoas se deparam com algumas alternativas, como ser um microempreendedor, aderir a uma franquia ou abrir uma startup.

Nesse post, vamos falar da última opção: você vai saber como abrir uma startup e dar os primeiros passos no mundo dos negócios inovadores. Acompanhe:

O que é uma startup

Apesar do nome diferente, uma startup é simplesmente uma empresa. A diferença é que os negócios identificados como startups estão dentro do mundo da tecnologia e da inovação, e por isso tem alguns processos e nomenclaturas específicos.

O termo “startup” denomina um negócio que está iniciando. Mas nem toda nova empresa é uma startup, pois para isso ela precisa demonstrar algumas características:

  • Ser inovadora: ter capacidade de apresentar uma inovação de produto, modelo ou processo;
  • Ser tecnológica: ter capacidade de usar a tecnologia para gerar valor ao consumidor;
  • Ser rentável: gerar grande lucratividade, mesmo começando pequena;
  • Ser escalável: crescer bastante e rapidamente com investimentos.

Com essas características, a startup será capaz de atrair clientes e investidores para alavancar o negócio e se tornar, no futuro, uma grande empresa.

Como abrir uma startup

Vamos agora ver um passo a passo de como abrir uma startup. Mas entenda que nem sempre a trajetória do empreendedor de uma startup é tão linear assim — às vezes é necessário voltar atrás, repensar, tomar outros caminhos, até acertar.

1. Identifique a oportunidade

“Se eu tivesse perguntado às pessoas o que elas queriam, teriam me dito cavalos mais velozes”. Essa frase de Henry Ford é clássica no mundo do empreendedorismo.

Mas por que nos lembramos dela? Porque ela nos mostra que as oportunidades de negócios não estão claras e evidentes — você precisa observar o mundo para encontrá-las.

Então, não adianta apenas ter uma grande ideia de negócio. Uma startup nasce, de fato, quando o empreendedor identifica uma necessidade de mercado que essa grande ideia resolve.

2. Valide a sua ideia

Será mesmo que a sua ideia resolve uma necessidade do público? Ou melhor: será que ela resolve uma necessidade do seu público-alvo?

É isso que você deve saber nesse momento. O empreendedor deve testar sua ideia ou conceito de negócio junto a clientes em potencial, para avaliar a viabilidade da startup.

Para isso, você deve desenvolver um MVP (Minimum Viable Product), que significa Produto Minimamente Viável. Ele é uma versão ainda rudimentar do produto, que serve justamente para colocá-lo em teste no mercado antes de fazer grandes investimentos.

Assim, a resposta do consumidor ao MVP mostra os pontos a serem aprimorados, até o produto estar pronto para ser lançado oficialmente.

3. Desenvolva um plano

Depois de validar a ideia e o produto junto ao mercado, é hora de desenvolver um plano para finalmente criar a startup. No empreendedorismo tradicional, esse seria o momento de se debruçar em um plano de negócios.

Apesar de ser extremamente útil, ele se torna um calhamaço de páginas com textos e mais textos. O mundo das startups pede mais agilidade.

Por isso, utiliza-se um método chamado Business Model Canvas, que analisa apenas o que é estritamente necessário para abrir o negócio, sem perder tempo. E, como o mercado é dinâmico, qualquer mudança no plano se torna mais ágil.

Depois, quando o modelo já estiver mais consolidado, você pode desenvolver um plano de negócios, que será útil para a próxima etapa: a captação de recursos.

4. Capte os recursos necessários

Se você ainda não tem uma ideia viável, volte algumas casas. Não tenha medo de voltar atrás, modificar o produto, aprimorar e testar até encontrar a solução certa.

Mas se você já tem um modelo de negócio viável, é hora de ir atrás das fontes de recursos, que podem ser diversas:

  • Recursos pessoais, de amigos e parentes;
  • Sócio investidor;
  • Investidores-anjo;
  • Capitalistas de risco;
  • Bancos;
  • Governo;
  • Incubadoras.

Nesse momento, é comum a realização de entrevistas e pitches para vender a ideia a algum investidor que alavanque o negócio.

Como gerenciar uma startup no começo

No começo, ao saber como abrir uma startup, o empreendedor está empolgado! O negócio saiu do papel e está lançado no mercado. É hora de fazer acontecer!

Mas, por outro lado, existe a pressão dos investidores que querem resultados. Por isso, você precisa organizar a casa, os contratos, as finanças e os prazos. Não pense numa startup como a fantasia da empresa de fundo de garagem, pois ela precisa demonstrar mais maturidade.

Há também o desafio de gerenciar uma equipe de sócios e colaboradores recém-formada. Ninguém se conhece tanto, nem domina o negócio ainda. Então, é hora de se integrar, trocar informações, ajudar um ao outro e, principalmente, gerar confiança para crescerem juntos.

E, agora, só falta falar de quem gera o sucesso da empresa: os clientes. Como o cenário inicial para quem busca saber como abrir uma startup é cheio de incertezas, é provável que eles não apareçam tão facilmente. Por isso, o investimento nos esforços de marketing e vendas é essencial.


Sobre o autor

Daniel Palis Daniel Palis

Possui formação em Ciência da Computação pela USP, Publicidade & Propaganda pela UFG, além de um MBA em Marketing Digital (ESPM/SP). Trabalhou por mais de 3 anos na SKY, empresa de TV por assinatura, fazendo parte da equipe de Marketing.


Artigos Relacionados
× Se interessou pelo conteúdo? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar seu negócio
Fale conosco