Artigos

Nossos conteúdos

Que tal aprender mais sobre como o Marketing Digital consegue ajudar a sanar as dores do seu negócio?

Sociedade 5.0: o que é e qual sua proposta e impactos

aprox. 18 min / transformação digital

Muito se fala atualmente em transformação digital. Empresas precisam colocar a tecnologia no centro dos seus negócios para se adaptar ao consumidor digital e a uma era totalmente conectada. Se a tecnologia permeia as nossas vidas, também deve ser assim nos negócios.

Mas, afinal, a quem serve essa tecnologia? Por que nos dedicamos tanto a criar inovações tecnológicas que afetam as nossas vidas? É esse tipo de reflexão que propõe o conceito de Sociedade 5.0, segundo o qual a tecnologia deve estar sempre a serviço das pessoas e da sua qualidade de vida.

A seguir, vamos entender melhor esse conceito, como surgiu e por que você deve entender a Sociedade 5.0 para desenvolver os produtos e estratégias da sua empresa. Acompanhe!

O que é Sociedade 5.0?

Sociedade 5.0 é um conceito que propõe um modelo de organização social em que as tecnologias são desenvolvidas com foco nas necessidades humanas, a fim de proporcionar bem estar e qualidade de vida em equilíbrio com as necessidades econômicas.

Vivemos uma era em que a tecnologia faz parte de todos os momentos das nossas vidas. Tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas (IoT) e big data mostram que não existe mais a separação entre online e offline — está tudo integrado.

Porém, essa evolução da tecnologia pode se mostrar traiçoeira para as pessoas. Ao mesmo tempo que propõe facilitar o dia a dia e tornar as coisas mais ágeis, o mundo hiperconectado sujeita as pessoas a uma aceleração opressora, que tem impactos nas relações pessoais e na saúde mental.

Por isso, o conceito de Sociedade 5.0 sugere uma mudança de perspectiva, em que as tecnologias sirvam para melhorar a vida das pessoas, em vez de acorrentá-las. Portanto, é uma nova perspectiva de sociedade na qual devemos mirar.

Como surgiu esse conceito?

O conceito de Sociedade 5.0 surgiu no Japão. Em janeiro de 2016, o governo japonês lançou o 5º Plano Básico de Ciência e Tecnologia, que definiu as políticas de inovação para o país entre 2016 e 2021. A Sociedade 5.0, então, seria a sociedade que o Japão deveria aspirar para o futuro.

De acordo com o documento, a Sociedade 5.0 sucede outros estágios da sociedade mundial. Inicialmente, temos a Sociedade da Caça (1.0) e a Sociedade da Agricultura (2.0), ainda em contato e coexistência com a natureza.

Na sequência, surge a Sociedade Industrial (3.0), que também provoca mudanças significativas. Motores a vapor e a diesel geraram uma escala de produção massiva e mudaram as relações de trabalho. Mais adiante, a informática transformou a velocidade da informação e, por consequência, da vida cotidiana, o que gerou a Sociedade da Informação (4.0).

Na evolução da tecnologia, chegamos à Sociedade 5.0, ainda em transição. Essa era é marcada pela inteligência artificial e pela hiperconectividade, que estão mudando as estruturas industriais e sociais. Então, é preciso pensar nos problemas emergentes dessas tecnologias e como melhorar a vida das pessoas a partir delas.

Portanto, à medida que as indústrias e tecnologias evoluem, elas mexem com as dinâmicas de trabalho, das famílias e da sociedade como um todo. Por isso, é preciso olhar para essa evolução para entender aonde chegamos e o que a Sociedade 5.0 quer alcançar.

Como funciona a Sociedade 5.0

Na Sociedade 5.0, chegamos a um alto grau de convergência entre online e offline. Se, na Sociedade da Informação, usávamos a internet e bancos de dados para acessar a informação, agora interagimos com o ciberespaço no espaço físico a todo momento.

Além disso, as tecnologias de automação chegaram ao nível mais próximo da inteligência humana. Dessa forma, é possível interagir com dispositivos de maneira próxima às relações humanas, além de fazê-los executar atividades com mais eficiência.

Nesse contexto, surgiu o conceito smart e todas as suas variações: smartphones, smart TVs, smart homes e, em um nível mais avançado, smart cities — as cidades inteligentes, que pretendem criar espaços mais eficientes por meio dos dados e da hiperconectividade.

Essas soluções tecnológicas, então, podem ser aplicadas nos mais diversos âmbitos da sociedade, a fim de tornar a vida mais inteligente e eficiente, mas também de proporcionar bem estar e qualidade de vida. É isso que propõe o conceito de Sociedade 5.0.

Principais tecnologias relacionadas a Sociedade 5.0

Vamos ver agora algumas tecnologias que marcam a Sociedade 5.0. Você vai perceber como ainda estamos na transição para ela, já que algumas tecnologias já fazem parte das nossas vidas (embora nem sempre a gente perceba) e outras ainda são coisas do futuro.

  • Inteligência artificial: capacidade de máquinas realizarem ações, tomarem decisões e até aprenderem sozinhas (machine learning), sem a interferência humana.
  • Internet das coisas: capacidade de objetos e dispositivos se conectarem à rede e utilizarem dados para tornar o dia a dia mais eficiente.
  • Computação em nuvem: possibilidade de acesso a serviços de computação, armazenamento, dados e softwares por meio da internet, em qualquer lugar, sem necessidade de hardware próprio.
  • Energias renováveis: substituição de fontes energéticas baseadas em petróleo e carvão por fontes renováveis, como sol e vento, que permitam a sustentabilidade das tecnologias da Sociedade 5.0.

A partir dessas tecnologias, é possível pensar em uma série de inovações em diversas áreas, como saúde, indústrias, energia, varejo, transporte urbano, entretenimento e segurança pública, por exemplo. Estes são alguns exemplos de aplicações:

  • Telemedicina
  • Cirurgias robóticas
  • Veículos autônomos
  • Dispositivos de smart homes
  • Robótica
  • Entregas com drones
  • Agricultura hi-tec
  • Computação cognitiva

Smart homes são exemplos de aplicação das tecnologias da Sociedade 5.0

Qual o objetivo da Sociedade 5.0?

O objetivo da Sociedade 5.0 é criar um modo de vida mais inteligente, eficiente e sustentável. Para chegar a esse nível, a sociedade precisa se basear em três pilares, que representam os valores que devemos almejar. Vamos especificá-los:

Qualidade de vida

A evolução da tecnologia deve ser direcionada para a qualidade de vida das pessoas. Precisamos mirar em uma sociedade saudável, com bem estar físico e espiritual — e sabemos que nem sempre é isso que encontramos no mundo acelerado e exigente em que vivemos.

O ser humano precisa se reaproximar da sua natureza, reencontrar seus valores humanos e respeitar os limites do seu corpo para retomar a qualidade de vida no seu dia a dia. E a tecnologia deve ser aliada nessa missão, para criar ambientes melhores para se viver.

Inclusão

A Sociedade 5.0 precisa ser inclusiva. Não há mais espaço para a desigualdade, a intolerância, a discriminação. Se a inclusão não for um dos pilares da Sociedade 5.0, é possível que as diferenças se acentuem, já que o domínio da tecnologia tende a servir aos mais ricos.

Por isso, a tecnologia deve abraçar a diversidade. Ela deve permitir que todas e todos tenham acesso à qualidade de vida, educação, trabalho, saúde, segurança, alimentação e as riquezas dos países como um todo.

O racismo ainda é um dos principais desafios da Sociedade 5.0

Sustentabilidade

A tecnologia também precisa ser sustentável. O uso de combustíveis fósseis, a exploração descontrolada de recursos naturais, os estímulos ao consumo desenfreado, a irresponsabilidade com o descarte de materiais — tudo isso são problemas que a sociedade atual enfrenta.

Porém, a Sociedade 5.0 não pode mais ignorar as mudanças climáticas nem tolerar a irresponsabilidade com o futuro do planeta. Por isso, a tecnologia também precisa estar a serviço do meio ambiente, em vez de operar como inimiga.

Principais desafios da Sociedade 5.0

A Sociedade 5.0 precisa enfrentar enormes desafios para criar essa sociedade mais inteligente, eficiente e sustentável — para todas as pessoas.

Já existem diversas situações que desafiam essa proposta. De maneira geral, a concentração de habitantes nas grandes cidades, o envelhecimento da população, o aquecimento global, os altos índices de estresse e depressão, a exploração do trabalho, o terrorismo, a fome e muitos outros problemas estão colocados.

O próprio desenvolvimento da tecnologia também enfrenta desafios importantes, já que necessita de inteligência e pesquisa para acontecer. E pesquisas só acontecem com investimentos, o que tende a acontecer apenas nos países mais ricos. Portanto, como promover um dos pilares da Sociedade 5.0, que é a inclusão?

Por isso, existe um desafio anterior a todas essas situações: a mudança de mentalidade da sociedade em que vivemos, que coloca a individualidade acima do coletivo, o lucro acima do bem estar. O desafio é encontrar um equilíbrio entre os avanços econômicos e a qualidade de vida da população, sem excluir ninguém desses processos.

Para isso, é preciso promover o envolvimento da população, do Estado, das empresas e de todas as entidades sociais. É um movimento coletivo, pelo bem coletivo.

Quais os impactos da Sociedade 5.0 para as empresas?

Perceba, portanto, que as empresas estão no centro da Sociedade 5.0. Elas promovem o desenvolvimento da tecnologia e aplicam em suas estruturas e estratégias, no caminho da transformação digital. Mas elas também devem se comprometer com as mudanças mais sensíveis que esse conceito propõe.

Por isso, os pilares da Sociedade 5.0 devem também ser pilares das marcas. Atualmente, elas assumem valores e princípios, como parte da sua estratégia de branding. Então, entre esses valores, devem estar a qualidade de vida, a inclusão e a sustentabilidade.

Empresas lidam com pessoas. Por isso, precisam se preocupar com a qualidade de vida dos seus empregados, clientes e prestadores de serviços. Da mesma forma, a inclusão deve ser uma prioridade, não apenas no discurso nas redes sociais, mas principalmente nas suas práticas cotidianas. E a sustentabilidade, embora deva ser uma responsabilidade coletiva, está muito mais nas mãos das empresas e indústrias do que dos indivíduos.

Dessa forma, as empresas podem contribuir para os objetivos da Sociedade 5.0. Mas é preciso saber que elas devem enfrentar os mesmos desafios que citamos antes — a mudança de mentalidade das pessoas é um dos maiores obstáculos que precisa ser superado para provocar a transformação.

Enfim, a Sociedade 5.0 pode parecer um conceito utópico, sobre tecnologias e objetivos que muitas vezes ainda parecem distantes do nosso dia a dia. Mas elas já estão aí, apresentando os desafios que precisamos enfrentar para construir um futuro melhor.

Agora, aproveite para saber o que a Calina está fazendo para promover a diversidade com ações práticas. Temos orgulho de fazer parte dessa mudança.


Sobre o autor

Fernanda Lujan Garcia Fernanda Lujan Garcia

Fernanda trabalha na parte de Conteúdo Interno na Calina. Jornalista em formação pela Unesp, é apaixonada por comunicação.


Artigos Relacionados
× Se interessou pelo conteúdo? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar seu negócio
Fale conosco